aguia

relogio

palavras

- FAÇA COMO AS ÁGUIAS Quando as tempestades da vida Surgem escuras à minha frente, Me recordo de maravilhosas palavras Que uma vez eu li. E digo a mim mesmo: Quando pairarem nuvens ameaçadoras, Não dobre suas asas E não fuja para o abrigo. Mas, faça como a águia, Abra largamente as suas asas E decole para bem alto, Acima dos problemas que a vida traz. Pois a águia sabe Que quanto mais alto voar, Mais tranqüilos e mais brilhantes Tornam-se os céus. E não há nada na vida Que Deus nos peça para carregar Que nós não possamos levar planando Com as asas da oração. E ao olhar para trás Verá que a tempestade passou, Você encontrará novas forças E ganhará coragem também. A paz do senhor !!

Seguidores

cabecinha

AMIGOS CURTI ESSA PAGINA NO FACEEBOK DEUS TE ABENÇOE

domingo, 29 de setembro de 2013

A LIBERDADE DOS PÁSSAROS E O HOMEM > O canto de um pássaro engaiolado traduz um grito de lamento que ecoa pelo ar. Já o pássaro livre, canta de alegria e vive em plenitude. Podemos ser comparado aos pássaros. Somos feitos para a liberdade. Ser livre significa estar com a dignidade valorizada, ter auto-estima, saber respeitar ao próximo e, acima de tudo, caminhar com Jesus Cristo. O Catecismo da Igreja (CIC) no §1731 nos apresenta que "a liberdade, é no homem, uma força de crescimento e amadurecimento na verdade e na bondade. A liberdade alcança sua perfeição quando está ordenada para Deus, nossa bem-aventurança." Os vícios nos separam de Deus. Ser livre não significa fazer tudo o que deseja. É triste vermos os valores que a juventude está trazendo em sua formação. Pensemos um pouco mais a frente, que educação esses jovens com a liberdade desordenada passará aos seus filhos? Que sociedade construirão? Em Gálatas 5,1 é dito que "é para liberdade que Cristo nos libertou". O Sangue de Jesus não foi vertido na cruz para que fosse desperdiçado, é para a salvação. Todas as vezes que caímos nas armadilhas do pecado, somos colocados na "gaiola". Um grande perigo! Pois, estando presos, somos alimentados com o lixo do mundo para que com os vícios sejamos felizes. Uma felicidade efêmera. Somente é feliz aquele que sabe viver sua caminhada cristã. É nessa liberdade que devemos testemunhar nossas atitudes, para que todos que nos olharem vejam a face de Deus. O exemplo vale mais que mil palavras.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

A ÁGUIA ENSINANDO AO SEU FILHOTE COM UM EMPURRÃO. Precisamos ser como essas águias, e tirar os filhotes do comodismo,, para que conquistem seu próprio espaço e se libertem do medo....Alçando vôo com responsabilidade. A responsabilidade que cada um precisa com sua própria vida e escolha... "Sabe como a Águia ensina seu filhote a voar? A Águia faz o ninho bem no alto de um pico rochoso. Abaixo, somente o abismo e em volta o ar para sustentar as asas dos filhotes. A águia mãe empurra os filhotes para beira do ninho. Neste momento seu coração. Se acelera com emoções conflitantes, pois ao mesmo tempo que empurra sente resistência dos filhotes em não querer ir em direção ao precipício. Para eles a emoção de voar começa com medo de cair. Faz parte da natureza da espécie. Apesar da dor a águia sabe que aquele é o momento, sua missão deve se completar, mas ainda resta a tarefa final: O Empurrão. A águia enche-se de coragem, ela sabe que enquanto seus filhotes não descobrirem suas asas, não entenderão o propósito de sua vida, enquanto não aprenderem a voar, não compreenderão o privilégio que é nascer águia, assim o empurrão é o maior presente que ela pode oferecer a eles. E seu supremo ato de amor, então empurrando um a um ela os precipita para o abismo e eles voam livres após descobrirem suas asas. Mas se ainda eles não descobrem como ela tem uma capacidade de voar em uma velocidade incrível, quase sempre, salva seu filhote a poucos metros do solo." Precisamos dar o melhor de nós, e ter ciência que a qualidade, a integridade e a autenticidade são virtudes inegociáveis. O estilo de vida semelhante ao da águia não é barato. O custo é alto...Custa caro ser diferente, principalmente quando a maioria está satisfeita em misturar-se e permanecer como a maioria... Acho linda a comparação de Deus com a águia: - “Vistes o que fiz aos egípcios e como vos levei sob asas de águia e vos trouxe a mim” (Ex. 19, 4). - “Se estiveres abatido, Deus te levantará, e novamente voarás como a águia.” (Dt. 32, 11). - “ Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os seus filhotes, estende as suas asas, e, tomando-os, os leva sobre elas…” (Dt. 32,11)... Da para perceber, que além de a Bíblia comparar Deus à uma águia, compara também o ser humano, já que segundo as Escrituras Sagradas, fomos criados à Sua Imagem e Semelhança: "E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Gênesis" Se filho de Peixe, peixinho é, então precisamos ter o conhecimento sobre a águia, para compreender o que Deus quer dizer-nos na Bíblia: A águia vôa alto! É a rainha das alturas. Você foi feito para voar alto, muito alto, e não pode se contentar com vôos rasteiros, se contentar com o ponto onde já chegou! Nunca um vôo da Águia é mais baixo que o anterior, ela nunca se contenta com a altura que atingiu, assim, o segundo vôo é mais alto que o primeiro, o terceiro, mais alto que o segundo… E nós? Como será que anda nossa capacidade de voar? As águias voam como projéteis velocíssimos e em linha reta, nunca em círculos, nem em movimentos sinuosos. Ela é determinada e certeira. Você é determinado naquilo que busca? Na sua luta pela sua meta, foco, como exemplo a santidade? Ou vôa em círculos e não sai do lugar? A águia é uma mãe exemplar, faz seus ninhos nas alturas do penhasco para que nenhum predador devore seus filhotes, e traz comida no tempo ideal e no bico, e ai se algum predador se aproximar de seus filhotes, coitado! Deus é assim com você, te ama tanto, que ai se o “encardido” quiser relar o dedo em você, coitado dele! A águia faz o seu ninho com espinhos, mas forra-o com algo macio para não incomodar os filhotes. Porém, um dia chega um momento muito difícil para ela que é mãe, fazer com que seus filhos entendam que têm de voar também, e que não podem ficar dependentes dela o resto da vida, pois ela não é eterna. Então, sem exitar, ela tira todo o forro do ninho para que os espinhos incomodem os filhotes. Os filhotes ainda não sabem que têm asas, eles precisam “se tocar”, mas mesmo incomodados, quando olham para o abismo que está embaixo, não pulam! Preferem os espinhos! Que coisa interessante, a capacidade de voar nasce justamente com o medo de voar! Um dia você teve de sair do aconchegante ninho de sua casa para ir para sua escola, e de lá não parou mais de ser tocado dos lugares onde estavas tão acostumado, dentro dos esquemas! Deus faz assim com você quando permite que alguma coisa saia dos conformes, que um ente querido se vá, que alguém te frustre, que mudes de emprego… Medo? Faz parte! E então chega o momento mais difícil para a mamãe águia, ela pega o filhote com o bico e joga-o para baixo para que ele vôe! O filhote poderia pensar: Mas que mãe cruel eu tenho! Mas não se assuste caro leitor, quando a águia percebe que seu filhote não vai conseguir voar mesmo, numa velocidade extraordinária ela vôa como um projétil, toma-o sob as asas e devolve- o à segurança do ninho! É… Deus fez isso com você um montão de vezes, e você pensando que Ele estava sendo cruel não é? Deus nunca nos dá uma cruz que não possamos carregar, as cruzes pesadíssimas, geralmente somos nós que as inventamos! Mas não se preocupe se diante de um grande problema Ele perceber que você não terá forças, Ele, num vôo rasante te pegará em suas asas e te levará para a segurança de seu ninho e te dará aulas de vôo novamente, sem nunca desistir! “Vos levei sob asas de águia e vos trouxe a mim” (Ex. 19, 4). Última característica da águia que quero que você saiba: A águia é a única ave que enfrenta tempestades! E ela vôa de frente, sem vacilar, e se ela perceber que a tempestade realmente está muito forte, ela redobra as forças e vôa acima das nuvens de tempestade, na bonança! Um leão está lá fora; sere "Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas. " Provérbios 22:13 A maioria de nós aspira sermos úteis, produtivos e grandemente realizados. É uma aspiração importante, na medida em que nos estimula a inovar e utilizar nossa criatividade e por em prática nossas experiências. Mas será que todos nós estamos dispostos a pagar o preço de colocar nossas aspirações em prática? O filhote da águia, como foi citado acima, no aconchego do ninho, não inicia seu primeiro vôo espontaneamente. A mamãe águia empurra seus filhotes para a beira do ninho. Enquanto os filhotes não descobrirem suas asas, não haverá propósito para a sua vida! Muitas vezes nos somos semelhantes a filhotes de águia, acomodados com nosso conforto, mas deixando de desfrutar todas nossas potencialidades. Precisamos de algo para nos incentivar a sair deste conforto e empreender, buscar grandes alturas e sermos uma fonte de inspiração para outros. A preguiça, o comodismo e o medo tiram de nós iniciativas. Mas a necessidade, a curiosidade e aspirações do melhor é que nos levam a tentar alçar vôos. Começamos, e logo vemos e sentimos obstáculos. Ora é uma crítica ("muitos já tentaram isto antes..."), ora é um desprezo ("tem muita gente melhor que você!"), ora é nossa própria coragem, que desaparece. Então pergunto: Você está disposto a pagar o preço de novos empreendimentos? Está disposto a caminhar debaixo dos dias ensolarados e também dos dias escuros, sob tempestades? Está ciente de que o caminho que o conduzirá a grandes vitórias poderá ser coberto de pedras e espinhos, críticas, invejas e outros males humanos? A experiência o levará a voar até grandes alturas pode ser dolorosa. Possivelmente você terá que enfrentar fortes rajadas de vento e até sofrer sucessivas quedas. A caminhada em direção à novos horizontes pode ser angustiante, inquietante, dramática. Mas o exercício diário da disciplina física, mental e espiritual é que nos habilitará a, primeiro, aprendermos com nossos erros, e, segundo, prosseguirmos adiante, apesar dos pesares. Você deseja aprender a voar e alcançar grandes alturas? Parabéns! Mas observe que suas ações deverão se iniciar, com disciplina contínua – rumo ao seus objetivos. Comece e não se intimide pelos obstáculos! Quantas mudanças sobreveio em minha vida e passei por essas tempestades. E você? Já passou por tempestades meu irmão ou minha irmã? Eu sobrevivi e você, Sobreviveu? Parabéns! Se ainda és muito jovem, irás passar, e quando passar, lembre-se: Deus te criou para enfrentar tempestades!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A história da águia

A águia é a ave que possui maior longevidade da espécie. Chega a viver setenta anos.
AguiaMas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão. Aos quarenta ela está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar já é tão difícil!
Então a águia só tem duas alternativas: Morrer, ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar cento e cinquenta dias.
Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.
Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. E só cinco meses depois sai o formoso vôo de renovação e para viver então mais trinta anos.
Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, costumes, velhos hábitos que nos causam dor.
Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que a renovação sempre nos traz.
“Se alguém está com Cristo é uma nova criatura; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.” Bíblia, Segundo livro aos Coríntios, capítulo 5 verso 17

aguia imperial



Águia-imperial
Águia-imperial
Foto original (700x903)
Wallpaper | Postal
Nome científico: Aquila heliaca

Reino: Animalia
Filo: Chordata 
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes 
Família: Accipitridae
Género: Aquila
Espécie: A. heliaca 

Distribuição
Esta espécie de águia já só habita em locais isolados uns dos outros, embora ao longo de uma vasta área. Contudo, já existem poucos indivíduos em cada local.

Pode ainda ser encontrada em algumas zonas da Europa, principalmente na Penisula Ibérica, nos Balcãs e na Turquia, também numa faixa estreita que se estende pela Ásia Central e ainda ao longo do Rio Nilo, no Egipto.

No Norte de África, em Marrocos, ocorrem com alguma regularidade alguns casais, embora estes façam parte da população espanhola destas aves, que apanha as correntes de ar quente africanas para pairar até este continente.

As águias-imperiais são muito parecidas com as reais, embora a sua dimensão seja ligeiramente menor. Uma ave adulta chega aos 80 cm de altura e atinge uma envergadura de 2,00 m.

Alimentação
Da sua alimentação fazem parte pequenos roedores, aves de menor dimensão e com muita frequência répteis, principalmente cobras.

Em Espanha, notou-se uma ligeira recuperação em relação ao número dos casais registados e monitorizados, embora neste momento se preveja que esta espécie corra perigo de extinção a curto / médio prazo, se não forem tomadas medidas importantes.

aguia das filipinas

Águia-das-filipinas
Águia-das-filipinas
Foto original (504x388)
Wallpaper | Postal
Nome científico: Pithecophaga jefferyi

Reino: Animalia 
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes 
Família: Accipitridae
Género: Pithecophaga
Espécie: P. jefferyi 

Distribuição
Esta ave já só habita um pequeno conjunto de ilhas das Filipinas. As florestas das ilhas de Leyte, Luzon, Mindanão e Samar são o seu último refugio. 

Depois da desflorestação bárbara a que o sudueste asiático foi sujeito, deixou de haver lugar para elas noutros locais, onde há não muito tempo ainda voava em todo o seu esplendor.

Alimentação
É conhecida pelos locais por águia-pega-macaco, já que da sua alimentação fazem parte macacos e lémures, entre outros animais de grande porte.

Tamanho
Uma destas águias pode medir até cerca de 1 metro e ter uma envergadura de 2,40 metros, sendo considerada uma das maiores a nível mundial.

Reprodução
Julga-se que cada fêmea põe um ovo a cada 3 anos, num ninho que chega a ter 3 metros de diâmetro. 

Estatuto de conservação
O seu estatuto de conservação é de Perigo Crítico, estima-se só existirem a viver em liberdade cerca 250 indivíduos.

aguia real


Aguia real
Aguia real
© State of South Dakota
Foto original (800x1052)
Wallpaper | Postal
Águia real
Nome científico: Aquila chrysaetos

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes
Família: Accipitridae
Género: Aquila
Espécie: A. chrysaetos

Distribuição
Esta ave pode ser encontrada desde a Europa Ocidental até à Ásia e ao Norte de África, podendo também ser encontrada em grande parte da América do Norte
A águia real vive preferêncialmente nas terras altas e montanhosas, podendo (por enquanto...) ainda ser vista em algumas serras de Portugal, voando em círculos, em busca da sua presa.
O melhor local para ainda observar esta ave, é o interior Norte do país. Ocasionalmente pode ser avistada no Alentejo ou mesmo no Algarve, mas será muito difícil ter esse vislumbre.

As águias reais podem ser observadas com mais facilidade no Parque Natural do Douro Internacional.

Perigos
Estas aves podem já estar extintas na Serra do Gerês e poderá nesta altura ameaçada a sua continuidade nos céus portugueses, principalmente pela caça que lhe foi, e continua a ser, movida por caçadores ilegais sem escrúpulos.
Os postes de alta tensão e as torres metálicas que os transportam também têm sido motivo de muitas mortes.
Por fim, também o envenenamento de muitas aves vem aumentar a desaparecimento acelerado desta espécie.

Tem sido feito um enorme esforço no sentido de sensibilizar os habitantes destas zonas e os caçadores para a importância destas aves, tentando assim minorar estes perigos e pelo contrário contar com a colaboração das populações na preservação das aves de rapina.

Alimentação
A sua visão é excelente, permitindo ver ao pormenor tudo o que mexe no chão. As sua presas são ratos, coelhos e, pontualmente, répteis. O círculo descrito pela águia real serve para observar cuidadosamente cada palmo de terra por baixo de si. Se, eventualmente, algum dos animais que caça se encontrar por lá, atacará em voo picado, de forma decidida, deixando pouco espaço de manobra à sua presa.

Para se manter no ar, a águia aproveita as correntes térmicas, que lhe permitem planar sem qualquer esforço durante algumas horas. Usa a sustentação que as suas asas lhe proporcionam de forma magnífica, batendo-as apenas para se manter na altura desejada.

Reprodução
As águias reais fazem os seus ninhos nas encostas das serras, ou no topo de algumas árvores.
Chegada a época da reprodução, põe dois ovos, que choca durante 38 dias.
Após a eclosão das crias, a alimentação das mesmas é partilhada pelo casal.